Autor: Marcus Rizzo

R$ 40,00

Envio em arquivo PDF via e-mail

10 páginas




Você mal começou a estruturar sua rede de franquias no Brasil e já está sendo procurado para expandir para a América ou até mesmo para a Europa.

É claro que dá coceira, mexe com a vaidade, mas realmente sua franquia já está adequadamente estruturada para dar um salto de internacionalização?

INTERNACIONALIZAÇÃO DO NEGÓCIO – UM PASSO ALÉM DA FRANQUIA
Na franquia de negócio formatado o franqueador oferece não apenas uma marca e um produto mas um sistema de negócio completo, incluindo assistência na seleção do ponto, treinamento de pessoal, instalação do negócio, gestão, propaganda e suprimentos. O franqueado paga a taxa inicial de franquia e periodicamente os royalties habilitando o franqueador a prover treinamento, pesquisa e desenvolvimento, e o suporte contínuo do negócio.

Expandir internacionalmente exige que o franqueador vá além da franquia e domine o negócio em um estágio que lhe permita capacitar o franqueado para ser um franqueador.

COMO SÃO ESTRUTURADOS OS NEGÓCIOS INTERNACIONAIS COM FRANQUIAS?
Existem basicamente três modalidades de estruturação de negócios internacionais com franquias e são conhecidas como Master-Franchising (também conhecida como Sub-Franchising), Desenvolvimento de Área e Joint Venture, onde:

Modelo de Master-Franchising

  • Franqueador
    Vende marca, negócio formatado e o sistema de implantação e operação de franquias dentro de um determinado mercado para um sub-franqueado com quem dividirá as taxas e royalties. O contato com os franqueados é pequeno e sempre indireto.
  • Master-Franqueado ou Sub-Franqueador
    Implanta unidades próprias para absorver o conceito e comercializa franquias no território determinado. Responsável pelo suporte de serviços para a rede. Recebe taxas e royalties que são divididas com o franqueador, administrando localmente o fundo de propaganda.
  • Franqueado
    Operador individual da franquia. Paga as taxas e royalties pelo negócio formatado, marca e suporte de serviços para o sub-franqueador.

Modelo de Desenvolvimento de Área

  • Franqueador
    Vende os direitos de desenvolvimento de uma área determinada para um franqueado desenvolvedor de área. Receberá as taxas integralmente e será o responsável por todo o suporte de serviços para a rede instalada.
  • Desenvolvedor de Área
    Adquire os direitos de desenvolvimento de uma área onde deverá instalar e operar várias franquias recebendo o suporte operacional diretamente do franqueador.
    Pagará taxa de concessão exclusiva do território e por abertura de unidades, além dos royalties.
  • Franquia
    Operador individual das franquias na área, paga as taxas diretamente ao franqueador pelo negócio formatado e pelo suporte de serviços.

Modelo de Joint Venture

  • Franqueador
    Estrutura sociedade local e aporta investimentos na forma de licenciamento do conceito. Em alguns casos também aporta capital geralmente para a aquisição de imóveis para instalar a franquia.
  • Joint Venture Franqueador + Sócio
    Com os direitos licenciados e o capital integralizado inicia a implantação da rede com unidades próprias e posteriormente com franquias.
    Recebe todas as taxas do negócio e é a responsável pelo suporte de serviços para a rede.
  • Franquia
    Operador individual da franquia. Paga as taxas e royalties pelo negócio formatado, marca e suporte de serviços para o franqueador.