Autor: Marcus Rizzo

R$ 40,00

Envio em arquivo PDF via e-mail

11 páginas




Nesta edição, você encontrará orientação segura de como são montados os Conselhos de Franqueados, que funcionam como um elo entre o franqueador e a rede de franquias. Detalhes sobre regras de funcionamento, estrutura organizacional e dicas práticas de implantação, incluindo um modelo de regulamentação, podem ser encontrados no caderno completo, disponível para assinantes.

POR QUE SÃO CRIADOS OS CONSELHOS?
Em geral, os Conselhos surgem a partir de problemas de relacionamento entre franqueador e franqueado. Os conflitos podem ser acentuados, por exemplo, quando há mau uso ou falta do Fundo de Propaganda Cooperada, ou ainda por problemas relacionados ao fornecimento de produtos e serviços.

QUEM CRIA O CONSELHO?
Os Conselhos são criados por uma das três iniciativas: 1.pelo franqueador; 2.pelos franqueados; 3.pelos dois lados – franqueador e franqueados.

BENEFÍCIOS DE SE TER UM CONSELHO

  • permite ao franqueador avaliar todas as ações suas e dos franqueados, identificando problemas prematuramente;
  • torna mais eficiente a comunicação entre franqueador e franqueados, eliminando problemas de relacionamento;
  • cria um novo e melhor canal de informação entre franqueados no campo e o pessoal da alta administração da empresa franqueadora.

O Conselho deve sempre ser estruturado como “consultivo” e nunca “deliberativo”. Isto quer dizer que suas atribuições estarão limitadas ao contrato de franquia.

ESTIPULANDO REGRAS
Uma vez criado o Conselho, seja ele simples ou complexo, o primeiro passo é estipular regras. Dentre elas, algumas são indispensáveis:

  • quem pode pertencer ao Conselho;
  • quem pode comandar;
  • quando devem ser os encontros;
  • quem paga as despesas;
  • quem conduz as reuniões;
  • qual o quorum mínimo exigido;
  • quem cuidará do trabalho interno.